LucentisTM contém a susbstância ativa ranibizumabe, que é  parte de um anticorpo. Como anticorpo, ele se liga seletivamente a uma proteína chamada fator de crescimento endotelial ou VEGF-A,  inibindo o crescimento dos vasos anormais responsáveis pela DMRI. Também atua reduzindo o edema de mácula.

Desenvolvido especificamente para uso ocular, LucentisTM é utilizado para tratamento da forma exsudativa da Degeneração Macular relacionada à idade. Embora alguns pacientes apresentem melhora da visão, o objetivo primeiro do tratamento é impedir a progressão da perda visual. Em muitos casos, entretanto, o uso da medicação pode não restaurar a visão perdida, podendo inclusive não impedir a progressão da perda visual causada pela doença.

Realizado em ambiente cirúrgico, sob anestesia tópica, com todos os cuidados de antissepsia, LucentisTM é injetado na cavidade vítrea- a substância gelatinosa que preenche a cavidade posterior do olho. A frequencia de aplicação de LucentisTM depende da avaliação realizada pelo seu oftalmologista, podendo, em muitos casos, ser necessário utilizá-lo a cada 4 a 6 semanas.  A interrupção do tratamento deve ser comunicada e discutida com o oftalmologista, para avaliar o impacto desta decisão.