6 exames que você pode realizar em nossa clínica de olhos

Por: Tércio Rezende | setembro 20, 2023

6 exames que você pode realizar em nossa clínica de olhos

A visão é um dos sentidos mais preciosos e essenciais para a nossa vida cotidiana. Manter a saúde ocular e garantir uma visão nítida é fundamental para desfrutar plenamente do mundo ao nosso redor. 

Felizmente, a oftalmologia moderna oferece uma gama de exames sofisticados e precisos para avaliar a saúde dos olhos e detectar potenciais problemas de visão.
Neste artigo, vamos explorar seis exames fundamentais para a manutenção de uma boa saúde ocular realizados aqui em nossa clínica. Cada um deles desempenha um papel vital na preservação da saúde ocular e na manutenção de uma visão clara e nítida. 

Junte-se a nós nesta jornada pelo universo da oftalmologia e descubra como esses exames podem ajudá-lo a proteger e aprimorar o seu sentido mais valioso: a visão.

6 exames realizados na clínica Tércio Rezende

Angiografia Fluoresceinica

A angiografia fluoresceínica é um exame oftalmológico especializado que tem como objetivo avaliar a circulação sanguínea na retina e na coróide, as camadas internas do olho. Esse procedimento é fundamental para diagnosticar e monitorar uma série de condições oculares, principalmente as que afetam a retina, como a retinopatia diabética, a degeneração macular relacionada à idade (DMRI) e doenças vasculares. O exame envolve a injeção de uma substância corante chamada fluoresceína, geralmente na veia do braço, que circula pelo sistema vascular e chega aos vasos sanguíneos dos olhos. À medida que a fluoresceína flui pelos vasos da retina e da coróide, um dispositivo de imagem especial, chamado angiógrafo, registra imagens em tempo real, revelando qualquer anormalidade na circulação sanguínea.

A angiografia fluoresceínica é útil para:

Diagnosticar doenças da retina: o exame ajuda a identificar problemas como retinopatia diabética, DMRI, oclusões vasculares retinianas e outras condições que afetam a circulação sanguínea e a saúde da retina.

Monitorar o progresso da doença: para pacientes com doenças retinianas crônicas, a angiografia fluoresceínica permite ao oftalmologista acompanhar a evolução da doença e fazer ajustes no tratamento conforme necessário.

Planejar tratamento: com as informações fornecidas pela angiografia, o oftalmologista pode determinar a melhor abordagem para tratar doenças retinianas, como o uso de medicamentos, fotocoagulação a laser ou injeções intravítreas.

Avaliar lesões oculares traumáticas: o exame também é útil para avaliar lesões oculares traumáticas que podem afetar a circulação sanguínea da retina.

Embora a angiografia fluoresceínica seja um exame valioso para o diagnóstico e tratamento de condições oculares, é importante mencionar que envolve a injeção de uma substância corante e, portanto, não está isento de riscos.

Os efeitos colaterais podem incluir náuseas, vômitos, reações alérgicas e, em casos raros, complicações graves. Portanto, a decisão de realizar esse exame deve ser cuidadosamente considerada pelo oftalmologista, levando em conta os potenciais benefícios e riscos para cada paciente.

Avaliação de vias lacrimais

A avaliação das vias lacrimais é um exame oftalmológico realizado para avaliar o funcionamento do sistema de drenagem lacrimal, que é responsável por produzir, distribuir e drenar as lágrimas dos olhos. Esse sistema inclui as glândulas lacrimais, as vias lacrimais e os pontos lacrimais.

O exame tem como objetivo identificar obstruções ou bloqueios, avaliar a quantidade e a qualidade das lágrimas e determinar a causa de sintomas como olhos lacrimejantes, olhos secos ou irritação ocular. 

Aqui estão algumas das principais razões pelas quais a avaliação destas vias é realizada: 

Olhos lacrimejantes: quando os olhos produzem lágrimas em excesso, resultando em lacrimejamento constante, pode haver um problema nas vias lacrimais que impede o dreno adequado das lágrimas. 

Olhos secos: por outro lado, a insuficiência de lágrimas ou problemas na composição das lágrimas pode levar a olhos secos e sintomas como sensação de areia nos olhos, vermelhidão e irritação. 

Infecções oculares recorrentes: obstruções nas vias lacrimais podem criar condições favoráveis ao acúmulo de bactérias, resultando em infecções oculares frequentes. 

Inchaço e desconforto nos cantos internos dos olhos: problemas nas vias lacrimais podem causar inchaço e desconforto nos cantos internos dos olhos, frequentemente associados à produção de lágrimas. 

Dor ocular: obstruções ou bloqueios nas vias lacrimais podem causar dor ocular, especialmente ao piscar.

O oftalmologista realiza a avaliação das vias lacrimais de várias maneiras, incluindo o uso de corantes oculares especiais que ajudam a visualizar o fluxo das lágrimas, testes de quantidade e qualidade das lágrimas, exame físico das pálpebras e do ponto lacrimal e, em alguns casos, procedimentos adicionais, como a irrigação ou sondagem das vias lacrimais para identificar obstruções. 

Com base nos resultados da avaliação, o oftalmologista pode recomendar tratamentos específicos para resolver ou aliviar os problemas nas vias lacrimais. Esses tratamentos incluem a prescrição de colírios lubrificantes, a realização de procedimentos para desobstrução das vias lacrimais ou, em casos mais graves, cirurgia para corrigir bloqueios ou obstruções.

CTD (Curva Tensional Diária)

A Curva Tensional Diária (CTD) é um exame oftalmológico que visa medir a pressão intraocular ao longo do dia. A pressão intraocular é a pressão do fluido dentro do olho e é um fator crucial na avaliação do risco e no diagnóstico do glaucoma, uma doença ocular que pode levar à perda de visão.

A CTD é realizada para obter uma compreensão mais abrangente das flutuações da pressão intraocular ao longo do tempo, uma vez que a pressão ocular não é estática e pode variar durante o dia. 

Para realizar esse exame, um oftalmologista ou técnico especializado medirá a pressão intraocular do paciente em vários momentos durante o dia, geralmente a cada 2 ou 3 horas. 

A CTD serve para os seguintes propósitos:

Diagnóstico do glaucoma: o glaucoma é uma doença ocular caracterizada por danos ao nervo óptico devido à pressão intraocular elevada. A CTD ajuda a identificar flutuações da pressão intraocular que podem ser indicativas de glaucoma

Monitoramento do tratamento: pacientes que já foram diagnosticados com glaucoma ou que estão em tratamento para controlar a pressão intraocular podem se beneficiar da CTD para avaliar a eficácia dos medicamentos ou intervenções. 

Identificação de picos de pressão: a CTD pode ajudar a identificar picos de pressão intraocular que ocorrem em momentos específicos do dia. Esses picos podem ser particularmente relevantes para o diagnóstico e o tratamento do glaucoma

Avaliação do risco: em alguns casos, a CTD é realizada como parte de uma avaliação de risco em pacientes que têm fatores de risco para o desenvolvimento do glaucoma, como histórico familiar da doença. 

É importante observar que a pressão intraocular é apenas um dos fatores que podem contribuir para o desenvolvimento do glaucoma, e muitos pacientes com glaucoma têm pressão intraocular normal. 

Portanto, a CTD é apenas uma ferramenta diagnóstica e de monitoramento e deve ser interpretada em conjunto com outros exames oftalmológicos, como a medição do nervo óptico e a avaliação do campo visual.

PAM – Potencial de Acuidade

O exame oftalmológico PAM, ou Potencial de Acuidade, é uma avaliação clínica que tem como objetivo determinar a capacidade potencial de visão de um paciente.

Esse teste é realizado para avaliar a função visual de uma pessoa, especialmente quando há alguma limitação visual ou quando se planeja uma intervenção cirúrgica nos olhos, como uma cirurgia de catarata.

O PAM é frequentemente utilizado em pacientes que apresentam opacidade no cristalino (catarata) ou outras condições oculares que podem afetar a visão. A ideia é determinar a acuidade visual potencial após a correção da condição subjacente. 

Aqui está uma explicação mais detalhada de como o exame PAM funciona e para que ele serve:

Avaliação da visão potencial: o PAM é realizado para estimar qual seria a visão do paciente após a correção da condição ocular. Isso é importante para que o médico e o paciente tenham uma expectativa realista sobre os resultados da intervenção.

Realização do teste: durante o exame PAM, o paciente é submetido a uma série de testes visuais, que podem incluir a leitura de letras ou números em diferentes tamanhos e em diferentes condições de iluminação. O paciente é instruído a responder às perguntas do oftalmologista sobre o que ele consegue ver com e sem a correção necessária.

Avaliação de resultados: com base nas respostas do paciente e na sua capacidade de identificar letras ou números em várias distâncias e condições, o oftalmologista pode estimar qual será a visão após a cirurgia ou tratamento.

Determinação do plano de tratamento: com o resultado do PAM, o oftalmologista pode discutir com o paciente as opções de tratamento, como a escolha da lente intraocular adequada em uma cirurgia de catarata. Isso ajuda a personalizar o plano de tratamento para atender às necessidades visuais específicas do paciente.

Estabelecimento de expectativas realistas: o PAM ajuda a definir expectativas realistas para o paciente em relação à sua visão após o tratamento. Isso é essencial para garantir que esteja satisfeito com os resultados e compreenda o que pode ser alcançado com o tratamento.

O Potencial de Acuidade é uma ferramenta valiosa para avaliar a capacidade potencial de visão de um paciente após a correção de uma condição ocular. Ele desempenha um papel importante na escolha das opções de tratamento, na definição de expectativas realistas e na personalização do plano de cuidados oculares para cada paciente.

Topografia (Ceratoscopia)

A topografia corneana, também conhecida como ceratoscopia, é um exame oftalmológico especializado que avalia a curvatura da córnea, a parte frontal e transparente do olho.

Esse exame é realizado com um instrumento chamado topógrafo corneano, que mapeia a superfície da córnea, fornecendo informações detalhadas sobre sua forma e topografia.

Aqui estão os principais propósitos e utilizações da topografia corneana:

Avaliação da córnea: o principal objetivo da topografia corneana é avaliar a forma da córnea. Isso é importante porque a córnea desempenha um papel fundamental na capacidade do olho de focar a luz corretamente na retina para uma visão nítida. Alterações na curvatura corneana podem levar a problemas de visão, como miopia, hipermetropia e astigmatismo.

Detecção de distúrbios corneanos: a topografia é frequentemente usada para diagnosticar distúrbios corneanos, como ceratocone, que é uma condição em que a córnea assume uma forma cônica irregular, causando visão distorcida e astigmatismo.

Avaliação pré e pós-operatória de transplantes de córnea: quando é necessária uma cirurgia de transplante de córnea, a topografia é usada para avaliar a córnea do paciente antes da cirurgia e para monitorar o progresso da recuperação após a cirurgia.

Ajuste de lentes de contato: a topografia corneana ajuda a determinar o ajuste adequado de lentes de contato, especialmente em casos de lentes de contato rígidas ou lentes de contato esclerais, que se encaixam na córnea.

Avaliação de cirurgias de superfície ocular: em cirurgias oculares que envolvem a superfície da córnea, como a remoção de pterígio, a topografia pode ser usada para planejar o procedimento e avaliar os resultados.

A topografia corneana, ou ceratoscopia, é um exame oftalmológico fundamental que fornece informações detalhadas sobre a forma da córnea. Isso desempenha um papel crucial no diagnóstico, tratamento e planejamento de cirurgias relacionadas aos distúrbios corneanos, ajudando os oftalmologistas a oferecer cuidados oftalmológicos personalizados e eficazes para os pacientes.

Gonioscopia

A gonioscopia é um exame oftalmológico especializado que tem como objetivo avaliar a anatomia do ângulo da câmara anterior do olho, conhecido como ângulo iridocorneano. Este exame é realizado utilizando um instrumento chamado gonioscópio, que permite ao oftalmologista visualizar a estrutura interna do ângulo iridocorneano.

Aqui estão os principais propósitos e utilizações da gonioscopia:

Diagnóstico de glaucoma: O principal objetivo da gonioscopia é auxiliar no diagnóstico e no monitoramento do glaucoma, uma condição ocular caracterizada pelo aumento da pressão intraocular. Em casos de glaucoma de ângulo fechado ou estreito, o exame ajuda a determinar se a drenagem do humor aquoso (um líquido transparente dentro do olho) está obstruída. Isso é crucial para decidir o tratamento adequado, que pode incluir medicamentos, cirurgia ou outros procedimentos.

Classificação do tipo de glaucoma: a gonioscopia ajuda a classificar o tipo de glaucoma, diferenciando entre glaucoma de ângulo aberto e glaucoma de ângulo fechado. A escolha do tratamento depende da classificação correta do tipo de glaucoma.

Determinação da abertura do ângulo: o exame permite ao oftalmologista determinar se o ângulo iridocorneano está aberto e amplo o suficiente para permitir a drenagem adequada do líquido intraocular. Isso é fundamental para a saúde ocular.

Monitoramento do tratamento do glaucoma: após o diagnóstico e o início do tratamento do glaucoma, a gonioscopia pode ser usada em consultas de acompanhamento para avaliar a eficácia do tratamento e verificar se há alterações no ângulo iridocorneano.

Pesquisa e estudos clínicos: a gonioscopia é uma ferramenta importante em pesquisas oftalmológicas e estudos clínicos relacionados ao glaucoma e à anatomia do ângulo iridocorneano.

É importante destacar que a gonioscopia é um exame especializado realizado em consultórios oftalmológicos por oftalmologistas experientes. Ele não é parte dos exames de rotina de um exame oftalmológico padrão, a menos que haja suspeita de glaucoma ou outras condições relacionadas ao ângulo iridocorneano.

Exames oftalmológicos em Teresina

Através de uma equipe dedicada e sendo pioneiro no tratamento de patologias oculares desde 1975, a Clínica Tércio Resende atende diversas especialidades em uma estrutura de equipamentos de última geração que nos permitem o melhor tratamento em Teresina e região. 

Possuímos vários especialistas que se atualizam diariamente para oferecer um diagnóstico e o tratamento preciso e personalizado, visando o seu conforto e o melhor para a saúde dos seus olhos. Aceitamos diversos convênios, como Bradesco Saúde, Unimed, SulAmérica e outros. Consulte a lista completa aqui e agende sua consulta pelo WhatsApp.


Agende sua consulta agora

ÚLTIMAS POSTAGENS DO BLOG

Por que buscar um especialista em retina é tão importante?

Por que buscar um especialista em retina é tão importante?

Você sabia que doenças da retina podem ser graves e causar cegueira? Buscar um especialista em retina é fundamental para...

Leia mais
Que tipo de exames podem ser feitos em uma Clínica Oftalmológica

Que tipo de exames podem ser feitos em uma Clínica Oftalmológica

A visão é um dos nossos sentidos mais importantes. Por isso, cuidar da saúde ocular é essencial para garantir uma...

Leia mais
Sinais de Alerta: Quando Consultar um Especialista em Catarata

Sinais de Alerta: Quando Consultar um Especialista em Catarata

A catarata é uma condição comum que afeta cerca de 25% das pessoas com 65 anos ou mais, que pode...

Leia mais