Avastin é o nome comercial da substância Bevacizumabe e não foi inicialmente desenvolvido para o tratamento ocular, mas estudos evidenciaram que a ação anti-fator de crescimento vascular traz benefício ao paciente com edema macular, que pode ser de origem diabética, por oclusão vascular ou na degeneração macular relacionada à idade-DMRI (causas mais comuns), pois nota-se, na maioria dos casos, redução do líquido e melhora do aspecto macular.

A melhora da acuidade visual não é o objetivo principal, devendo-se pensar na estabilização do quadro, evitando maiores perdas. Também podem ser aplicadas antes da vitrectomia a fim de diminuir os riscos de complicações.

É um procedimento rápido e indolor. O avastin é aplicado no vítreo (gel que preenche o olho) por uma injeção através da esclera (parte branca do olho). A anestesia é através do uso de colírio e não requer uso de curativo.